FCO PARTICIPA DA V SCIENTIFIC CONFERENCE ON ANDEAN ORCHIDS – COLOMBIA – CALI

Bom dia  a todos e a todas da FCO. Escrevo para comentar e comunicar que entre os dias 13 e 23 de novembro de 2015, estarei na Colombia – Cali  participando como Conferêncista Convidado da V Scientific Conferece on Andean Orchids – Conferência preparatória para a Conferência Muncial que acontecerá no ês de novembro de 2017.   Estarei apresentando os seguintes trabalhos científicos: 

01. A coleção biológica científica – Orquidário Amélia Cirimbelli Brillinger;

02. Atlas das Orquídeas de Santa Catarina – Sua Evolução;

03. Estudos Florísticos da Família Orchidaceae no Brasil.

Mas, entre os motivos para o convite da minha participação pelos  organizadores do Evento, estão: A). Discutir a participação da Federação Catarinense de Orquidofilia – FCO  , na equipe de organização da Conferência Mundial de Orquideas, que acontecerá no mês de novembro de 2017 no Equador. B). Discutir a possibilidade de alguns pesquisadores internacionais paticiparem do III Simposio de Cultivo de Orquídeas que será realizado no mês de Setembro de 2017 no Campus da Pedra Branca, tendo como Coordenadores a UNISUL e a Federação Catarinense de Orquidofilia – FCO, como vocês bem sabem. C)  E o mais importante é uma reunião com o Prof. Philip Seaton do Royal Botanic Gardens, Kew. e Manager Project Orchid Seed Stores for Sustainable Use (OSSU) (http://osssu.org/) com financiamento do Darwin Iniciative  (http://www.darwininitiative.org.uk/). O Project Orchid Seed Stores for Sustainable Use (OSSU) é um Projeto de Conservação de sementes de Orquídeas para Uso Sustentável (OSSSU) é um projeto financiado pelo  Darwin Initiative  projetado para estabelecer bancos de sementes de orquídeas em todo o mundo utilizando as técnicas mais modernas para a sua conservação. Com cerca de 25.000 espécies atualmente conhecidas pela ciência, a família das orquídeas é talvez a maior e mais diversificada. OSSU tem como objetivo coletar e armazenar de sementes de um mínimo de 250 espécies, com foco em orquídeas na Ásia e as regiões da América do Sul e Central, representando as floras de orquídeas de 16 países participantes: China, Índia, Indonésia, Filipinas, Singapura , Tailândia e Vietnã; Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Cuba, Equador, Guatemala e México. Oficinas regionais já  foram realizadas em Chengdu, China e Quito, Equador, em outubro e novembro de 2007, respectivamente. Mais de quarenta participantes refletiram uma ampla gama de experiência de biotecnologia no laboratório, à horticultura e à história natural, e foram dadas oportunidades para a troca de experiência e conhecimento em armazenamento das sementes e técnicas de germinação in vitro, para desenvolver protocolos comuns e para definir metas anuais para as espécies armazenada em cada país individual. OSSSU, no entanto, é apenas o começo. Nós gostaríamos de recrutar mais instituições, e de definir uma meta muito mais ambiciosa de sementes representando 1.000 espécies de orquídeas em armazenamento até 2015, com 30 países. O Brasil já participa com duas instituições de Ensino – Uiversidade do Oeste Paulista – UNOESTE e Universidade do Paraná – UFPR. O Prof. Philip, deseja e vamos realizar uma reunião onde será  apresentado o Projeto do Atlas das Orquídeas de Santa Catarina, que considera o melhor e mais importante trabalho científico em realização na América do Sul, e deseja que o mesmo faça parte do OSSU. e com isto, teriamos maior visibilidade tanto Nacional como Internacional, e possivelmente a possibilidade da obtenção de recursos financeiros para a continuidade dos trabalhos e prinicipalmente e mais importante, a possibilidade da criação de laboratório de Banco de Semente ( Laboratorio de CRIOCONSERVAÇÃO), bem como a incrementação do laboratório de micro propagação de orquideas da UNISUL. E termos a possibilidade de participarmos do Darwin Initiative. Como temos o nosso convênio de cooperação técnica, pergunto se posso falar em nome da UNISUL, e na possibilidade da mesma na participação do Projeto OSSU em conjunto com a Federação. Seria a nossa primeira reunião, e a partir dela, poderiamos criar então estes vinculos institucionais. A maior razão, confidenciada pelo Prof. Philip para a nossa participação no OSSU e que somos as  únicas entidades que reuniram as condições que ele sempre desejou.. Expedições de CampoCriação da Coleção Biologica Cientifica – Conservação In situ e ex situ, junto com uma Universidade e seu laboratório. E pelo que representa Santa Catarina no que diz respeito a Biodiversidade da Familia Orchidaceae (722 especies, 24 endêmicas, 10 hibridos naturais) em uma área que representa apenas 1,12% da área do Brasil.  Segue abaixo um pequeno curriculum do prof. Philip. After teaching biology in a small college, Phil Seaton took early retirement to work in orchid conservation, and is currently Project Manager for OSSSU, based at the Seed Conservation Department of the Royal Botanic Gardens, Kew at Wakehurst Place. Phil has a BSc in Applied Biology (Hons Biochemistry) and received his MPhil in 1985 for his research into orchid seed storage, and studies of changes in the flask atmosphere as orchid seedlings grow and develop in axenic culture. Phil’s passion for orchids and their conservation began whilst teaching, and he has been an amateur grower for more than 30 years. He was awarded a Winston Churchill Memorial Fellowship in 2000 to travel to Cuba, Mexico, Costa Rica and Ecuador to study the ex situ conservation of orchids. He is a Trustee of Orchid Conservation International and Chair of the Ex situ Conservation Group of the IUCN Orchid Specialist Group. He is a frequent speaker at international orchid conferences. He is a past editor of the Orchid Review, and is a regular contributor to popular orchid publications, writing on a wide range of orchid related topics. Phil is a past winner of the American Orchid Society Dillon/Peterson Memorial Essay Competition for Pest Control: My Way. Together with Margaret Ramsay, Head of the Micropropagation Unit at Kew, he is co-author of Growing Orchids from Seed, published by the Royal Botanic Gardens, Kew.  Desta maneira, não poderei estar presente e participar das Expoisções que acontecerão entre os dias 113 e 24 de novembro, mas conforme deliberação em reunião da Diretoria da FCO, ficou estabeleicdo que qualquer um dos membros da Diretoria da FCO, na falta ou da não presença do seu Presidente, se apresetaria junto a Organização da Exposição, colocando-se a sua disposição para participar  da mesma no que fosse preciso e representado oficalmente a FCO, na mesma. Espero que todos e todas possam compreender a minha não presença neste período e acreditamos que a nossa participação nestes eventos são de suma importância, para a Orquidófilia de SC e do Brasil, e uma forma bastante objetiva de divulgar SC, suas Orquideas, Suas Agremiações e sua Federação. Desejo todo sucesso, para cada uma das exposições. Abç. Marcelo Vieira Nascimento.