Home História Estatuto Regimento Interno Legislação Orquidófila Agremiações Filiadas Ex-Presidentes Diretoria Atual Conselho Fiscal
Agenda da Federação
Exposições e Eventos
Conhecendo Orquídeas
Conhecendo Bromélias
Conhecendo Bonsai
Conhecendo Cactus e Suculentas
Conhecendo Plantas Ornamentais
Boletim da Federação
Atas
Balancetes
Multimídia
Notícias
Links Úteis
Contato
04/11/2016
Nova espécie de planta encontrada e já ameaçada

Pesquisadores da UFSC encontram nova espécie de planta já ameaçada

19/02/2016- 15h23min -  Atualizada em 19/02/2016- 18h25min

facebook twitter plus whatsapp por email 

compartilhe:

facebook twitter plus whatsapp por email 

 

Grupo de comelinas com flores amarelas também ocorre na África

Foto: UFSC / Divulgação

Investigadores do Departamento de Botânica da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) encontraram a espécie Commelina catharinensis, uma flor herbácea amarela, em campo de restinga na Praia do Sonho, em Palhoça. A variação ainda não havia sido catalogada. O único local em que ela foi encontrada é uma área de menos de 600 m², e os pesquisadores contaram menos de 30 exemplares — por isso foi levantada a possibilidade de a espécie estar extinção. 

— Desde 2011, quando a observamos pela primeira vez, vasculhamos a área e não encontramos em nenhum outro local — destaca o professor João de Deus Medeiros, do Departamento de Botânica da UFSC. 

Não é a primeira vez que a Commelina catharinensis é encontrada: havia registro de coleta da planta em 1971, na Praia do Sol, em Laguna, em ambiente semelhante, um campo de restinga. Mas, na ocasião, ela não foi identificada. 

Agora, após verificarem que a flor achada na Praia do Sonho é uma espécie que ainda não havia sido catalogada, compararam-na com o achado anterior e verificaram que é a mesma. 

— Fomos então à Praia do Sol procurar e não encontramos nada. Provavelmente aconteceu lá o que tememos aqui — cogita Medeiros.  

A confirmação de que se trata de uma espécie não catalogada e a publicação do artigo só vieram após a verificação de que não eram plantas africanas trazidas para cá. Ainda cabe avaliar se é resultado de especiação, ou seja, surgimento recente de espécie.

O artigo ressalta ainda que, apesar de Santa Catarina ser o estado brasileiro em que a flora local é melhor pesquisada, nos últimos anos foi descrito um número considerável de novas espécies endêmicas no território.

Ameaça

O que eles temem é o desaparecimento da espécie. Os principais fatores que criam esse risco, diz Medeiros, são a ocupação humana para construção de casas de praia, com eliminação da vegetação, inclusive em áreas de preservação, e a invasão do Pinus ellioti, espécie de pinheiro. 

— Essa área da Praia do Sonho em que encontramos a Commelina catharinensis fazia parte do Parque da Serra do Tabuleiro e foi retirada. Agora, em 2009, mais área ainda foi retirada. A descoberta dessa planta mostra a importância dessa conservação; mas parece que, quanto mais ameaças aparecem, mais retrocede o nível de proteção — diz o professor.  

A espécie

Commelina catharinensis é uma flor herbácea amarela, encontrada em campo de restinga na Praia do Sonho, na Palhoça. Sua cor é a característica principal: é um tipo planta comum, popularmente conhecida como trapoeraba, mas, na América do Sul, as espécies têm flores azuis. Ela floresce e frutifica, de acordo com as informações disponíveis até o momento, entre outubro e março.  

Fonte: http://dc.clicrbs.com.br/sc/estilo-de-vida/noticia/2016/02/pesquisadores-da-ufsc-encontram-nova-especie-de-planta-ja-ameacada-4979086.html > Acessado em 04/11/2016

 

 

E-mail: contato@fcorquidofilia.com.br
Cadastre-se para receber o Boletim da Federação
Todos os dtireitos reservados - Copyright 2013 - Desenvolvido por NTDS Web Studio