Home História Estatuto Regimento Interno Legislação Orquidófila Agremiações Filiadas Ex-Presidentes Diretoria Atual Conselho Fiscal
Agenda da Federação
Exposições e Eventos
Conhecendo Orquídeas
Conhecendo Bromélias
Conhecendo Bonsai
Conhecendo Cactus e Suculentas
Conhecendo Plantas Ornamentais
Boletim da Federação
Atas
Balancetes
Multimídia
Notícias
Links Úteis
Contato
Conhecendo Cactus e Suculentas

Cactos e suculentas

 
 
Os cactos necessitam de sol e odeiam umidade. Conhecendo isso, já se sabe o mais importante sobre essas plantas de formas e tamanhos tão diferentes (variam de 2cm a 15cm de altura), pertencentes à família das Cactaceae, originária da América do Norte. O nome deriva do grego Káktos, que significa planta espinhuda - afinal, essa espécie é cheia de espinhos e pêlos em seus caules carnudos e cheios de água.


Apesar do habitat original desértico, os cactos vão bem em climas amenos, e deve ser plantado em solo árido, uma mistura de areia e terra, e em local com luz direta e pouca água.

Como algumas espécies menores podem não se adaptar ao solo para onde forem transplantadas, é melhor plantá-las no jardim mantendo-as dentro dos vasinhos em que estiverem, especialmente se forem cactos enxertados.

A montagem do jardim de cactos deve seguir o roteiro abaixo:

• preparação do local - escolher um canto com pequeno declive. Se não houver, pode-se amontoar algumas pedras ou formar montinhos de terra, para drenar bem a água. O solo ideal é obtido com a mistura de partes iguais de areia, terra local e adubo orgânico (humus de minhoca, torta de mamona ou esterco animal). Revolver bem o solo tratado, cobri-lo com plástico e deixá-lo curtir por trinta dias. Observar que a camada tratada tenha pelo menos 50cm de profundidade.

• plantio das mudas - a melhor época é entre o fim do outono e o início da primavera, quando as chuvas diminuem. Começar pelo fundo do jardim, plantando as mudas maiores, depois passar para as de porte médio e, finalmente, as menores. As covas defem ter o tamanho que abrigue as raízes.

• cuidados finais - colocar seixos rolados, pedriscos ou uma camada de areia ao redor das plantas - além de fazerem o acabamento, esses materiais protegem os caules. As regas, no primeiro mês, devem ser feitas duas vezes por semana; depois disso, só quando a ausência de chuva for longa.


 

 

 

Terrário

Quando penso em terrário, logo imagino algo super úmido e com musgos, nem pensei que suculentas pudessem sobreviver nesse tipo de arranjo, mas então me dei conta que terrários abertos podem ser excelentes para elas, e me deparei com um mundo de possibilidades. Todo tipo de pote de vidro pode ser utilizado, contanto que seja aberto e que tenha as horas necessárias de sol, veja a seguir algumas ideias. 
 








Muito legal esse terrário, gosto muito do acabamento com musgo. 
Rochas, pedras, areia, musgo... tudo pode ser utilizado como nos terrários comuns, a ordem é criar um ambiente que se assemelhe ao natural. 
Genial, note a abertura na parte superior. 
Mais variedades na montagem das camadas, mas o processo é basicamente o mesmo.
Canequinhas dentro de uma "estufa", as suculentas escolhidas aqui (gasterias e haworthias) são indicadas para ambientes internos e não gostam de luz solar direta, porém necessitam de muita claridade. 
Diferentes tipo de vidros abertos.
Terrários de cactus são muito mais secos e a areia é utilizada em abundância.
Temático.
Linda combinação.
Lâmpada.
Temático.
Temático, os terrários de cactos inspiram um ar velho oeste.
Todo tipo pote de vidro pode ser um terrário.
Detalhes.
Muito criativa a ideia do aquário.
Deve dar muito menos trabalho pra limpar!
Decoração moderna e sofisticada.
Diferentes acabamentos.
Ideia criativa para esse bule!
Diferentes tipos de pedras.
Areia colorida no acabamento.
Mais areia colorida.
Lithops em terrário.
Luminária/terrário, talvez se a escolha da lâmpada for adequada, acredito que essa combinação pode dar certo.
 

 

Passo a passo:
 

1- Separe as suculentas compatíveis com o tamanho do vidro escolhido;
 
2- A primeira camada a ser colocada é uma fina camada de seixo ou pedriscos, para ajudar na drenagem da água;
 
3- Acima dos pedriscos, espalhe uma camada de carvão ativado, que pode ser encontrado em lojas de agropecuária, o carvão é de suma importância, já que ajuda na filtragem do ar dentro do terrário e evita que odores fortes sejam produzidos lá.


4- Então adicione um solo preparado para suculentas e cactos (mistura de 2 partes de terra para 1 de areia, não utilize areia de praia). Nessa etapa você pode criar desníveis e criar uma dimensão diferente dentro do vaso, analise o formato do vidro escolhido e veja em que posição a composição fica mais interessante.
 
5- Pedras maiores devem ser colocadas agora e com elas você pode criar os diferentes níveis, imitando a natureza.
 
6- Escolha os melhore lugares para as plantas e na hora de plantar retire o excesso de raízes delas, cave apenas um pequeno buraco para introduzi-las e a assegure-se que esteja bem firmes.
 
7- O acabamento pode ser feito com musgo seco, areia colorida ou pode ser deixado ao natural.
 
8- Adicione água suficiente para umedecer o solo levemente.
 
9- Coloque o terrário em um local bem iluminado.
 
10- Monitore periodicamente seu terrário de suculenta e adicione água quando necessário, nunca em grandes quantidades.

 

 

Nossos Cactus e Suculentas
   -  Espécies Brasileiras
   -  Espécies Estrangeiras
   -  Híbridos
E-mail: contato@fcorquidofilia.com.br
Cadastre-se para receber o Boletim da Federação
Todos os dtireitos reservados - Copyright 2013 - Desenvolvido por NTDS Web Studio